Casal Aventura

Casal Aventura

9 de maio de 2015

Chegando em El Calafate

Dia 11/dez
São Paulo à El Calafate, de avião


O voo para Buenos Aires saiu de São Paulo com quase uma hora de atraso, fiquei um pouco apreensiva, pois o tempo de conexão para El Calafate não era assim tão grande e eu não conhecia nada de aeroportos internacionais e já tinha lido, em alguns relatos, que o Aeroporto Internacional de Ezeiza , na Argentina, é um pouco confuso. Se eu perdesse o voo para El Calafate, só no dia seguinte, com muita sorte, conseguiria outro, afinal, são dois voos por dia e ambos pela manhã.

Fui avisada que eu poderia embarcar e ao entrar no avião, outra surpresa (que eu já devia esperar): eu estava na área VIP mesmo, no avião também, na classe executiva!!!!!!!!!!!!!! Eu posso garantir que essa foi a passagem mais barata que eu achei no momento de comprar (quem me conhece, sabe bem disso) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Não encontrei, até agora, nada na passagem que falasse sobre ser VIP rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsr, continuo procurando.

Não faço ideia de como fui parar ali rsrsrsrsrsrsrsrsrsr, mas estava ali, em uma poltrona que cabia duas de mim, que era uma cama, praticamente, com uma comissária que ficava perguntando o que eu queria, se eu precisava de algo, cada vez que eu abria os olhos (era madrugada e eu dormi quase o tempo todo rsrsrsrsrsrsr) e que me ofereceu mais de um café da manhã, mesmo sem eu dar conta nem de um só.  Tudo isso foi, no mínimo, engraçado!!!!








O voo pelos céus argentinos acontecia junto com o nascer do Sol. Foi interessante ver e fotografar os lugares pelos quais Jorge havia passado de moto (embora um aviso dissesse para não ligar os celulares, eu liguei pra fotografar, afinal, eu não era VIP??? rsrsrsrsrsrsrsr). Eu ficava olhando e pensando em que parte daquelas terras ele estaria agora...

Chegamos a Buenos Aires com o dia amanhecendo, era por volta das 5h, meu voo para El Calafate estava previsto para as 7h55m. O Aeroporto é pequeno, e estava lotado, com uma fila imensa para passar pela Aduana, mas que estava andando bem rápido, o que já demonstrou a agilidade no atendimento. O aeroporto nem era tão bagunçado como eu havia lido. Fui bem informada por todos, de para onde teria que me dirigir, pois existem várias alas, como em São Paulo e temos que sair de um prédio e ir pra outro, uns 5 minutos de caminhada.


Ao chegar ao embarque, após passar novamente por outro Duty Free, sem nem parar para olhar, encontrei um saguão lotado... todos iam para USHUAIA!!!!! Meu voo ia para o Ushuaia, com escala em El Calafate!!! Todos os voos vão para o Ushuaia rsrsrsrsrsr Neste momento, eu só conseguia lembrar no que pensei quando Jorge me disse que não conseguiria chegar lá: Está tão perto!!!!

Quando tudo aconteceu com a moto e falei com Jorge pelo Skype, quando ele me contou que não teria mais como chegar ao destino final, eu fiquei muito, muito, muito triste, chorei depois que desligamos. Eu via o mapa e não conseguia acreditar, não parava de pensar: mas ele chegou tão perto, ele está tão perto!!! Ele tem que ir até lá! Somente depois de algumas conversas com ele, ao longo do dia seguinte à decisão, é que eu consegui me conformar, acho que fiquei mais triste que ele!


Bem, o voo atrasou novamente, parece que pontualidade não é algo muito comum em voos internacionais rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs Saímos de Buenos Aires quase 9h, a previsão era 8h, em direção ao destino final.

Nos planos iniciais, eu ficaria um dia, sozinha, em El Calafate, pois Jorge chegaria somente dia 12. Com as mudanças na programação, Jorge chegaria quase que junto comigo! E foi exatamente o que aconteceu...




Rio Gallegos à El Calafate, de moto


Novamente acordei cedo e detonei aquele desayuno sem graça. Não via a hora de botar as rodas na estrada e seguir logo para El Calafate para encontrar a Andréa, que chegaria lá no fim daquela manhã.

Agora que viajava solo, sentia mais ainda a falta da minha parceira de aventuras.

Voltei pela mesma estrada da chegada a Rio Gallegos e naquele trevo, que já tinha passado na véspera, mudei de estrada e segui para a Ruta 40. Finalmente iria rodar na famosa RUTA 40!!! Andaria nela por uns 2.000 kms!  Isso também era um antigo sonho.


Estrada perfeita, dia bonito, vento ainda tranquilo (pois geralmente logo cedo ele era mais fraco) e pouca quilometragem para percorrer neste dia. Tudo prometia que este seria mais um dia de passeio agradável.

E realmente foi, apesar de tomar uns dois sustos com os guanacos atravessando a pista na frente da moto.

Resolvi seguir devagar e parar para fotografar sempre que via algo interessante.


Neste dia, também foi o meu primeiro encontro com o rípio da Ruta 40, só que em um trecho pequeno, o "melhor" ainda estava por vir.


Depois de uns 100 kms rodados alcancei uma nuvem enorme e muito carregada, que eu já vinha avistando fazia algum tempo. Assim que senti os primeiros pingos resolvi parar para colocar a capa de chuva. Estava bastante frio e não seria nada bom ficar molhado.

Eu estava com um monte de roupas por baixo da jaqueta e da calça de cordura, além dos forros térmicos. Estava difícil para me movimentar com tanta roupa e foi um verdadeiro desafio colocar a roupa de chuva por cima disso tudo. Até sentei no acostamento cheio de areia e pedrisco para conseguir colocar as polainas sobre as botas.

Nisso, olhei para trás e vi um bando de guanacos olhando pra mim. Tive a clara sensação de que eles estavam pensando: o que este tonto está fazendo ali todo atrapalhado? 

Demorei tanto para colocar a roupa de chuva que quando terminei a nuvem já tinha ido embora e não estava mais chovendo.  Pensei comigo: agora vou assim mesmo, pois já que está frio, vai ser uma proteção a mais para o vento. Aliás, dali em diante, o vento começou a aumentar bastante, e agora eu o pegava de frente.  Quanto mais eu seguia pela Ruta 40 em direção a El Calafate mais a paisagem ia mudando.

Depois de vários dias vendo aquela mesma planície a perder de vista com vegetação baixa, agora começava a subir e descer várias colinas. As plantas mudavam um pouco, mas sempre eram baixas, indicando que naquela região o vento é quem comandava.


Parei num mirante no alto de uma dessas colinas e lá o vento estava muito forte (assista ao vídeo). Tive de parar a moto numa posição de frente para o vento, pois se a deixasse de lado, provavelmente tombaria.

Estava ansioso para chegar a El Calafate e encontrar a Andréa. Já fazia duas semanas que eu tinha partido da Bahia para iniciar a viagem sem ela.


Depois desta parada toquei direto até chegar ao meu destino do dia. Logo na entrada da cidade o GPS me fez entrar numa rua que estava em construção e, de repente, eu me vi numa verdadeira caixa de brita e pedras e quando tentei fazer a volta, pois a rua acabava num barranco, a moto tombou. Eu estava tão empolgado em chegar logo ao encontro da Andréa que nem esperei por alguma ajuda para levantar a moto. Numa tentativa só já a levantei, com malas e tudo, e com cuidado tirei ela daquela verdadeira armadilha e tentei outro caminho. Depois dessa presepada, o GPS me levou direitinho até a porta do hotel.


Cheguei ao hotel ao meio dia, quinze minutos depois dela ter chegado de táxi vindo do aeroporto. Isso é que é sincronismo! Rsrsrs... (Andréa, como psicóloga que é, diz que é sincronicidade rsrsrsrs)


Logo que cheguei, a recepcionista pediu ao pessoal do bar do hotel que me servisse um vinho que era misturado com suco de frutas e canela (receita própria deles). Andréa já estava tomando uma taça e assim pudemos brindar nosso reencontro e o início da aventura sobre a moto para ela, a partir de agora.

A partir deste ponto a viagem será contata pela Andréa, que é quem sempre escreve os textos que abastecem este blog com nossas aventuras, além de montar os vídeos e postar as fotos, sempre com muita dedicação e carinho, para que nossos amigos e familiares possam pegar uma carona conosco nas nossas viagens por esta linda América do Sul e para que outros internautas e motociclistas possam colher informações úteis para planejar suas próprias viagens e realizar seus próprios sonhos e aventuras sobre duas rodas!...


Esta postagem continua...e você poderá assistir ao vídeo com as imagens da viagem. Aguarde!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo nesta aventura e obrigado por compartilhar conosco!!!