Casal Aventura

Casal Aventura

13 de junho de 2012

A aventura no caminho de volta

13º. Dia – 30.12.2011

Canela – RS a Curitiba - PR





A aventura estava chegando ao fim, agora era hora de voltar pra casa. Acordaram cedo, o objetivo era chegar a Curitiba. Despediram-se da bela cidade de Canela por volta das 07h30m, após um café da manhã, com pão e manteiga e café com leite, em um Restaurante Lancheria (daqueles mais parecidos com boteco) na rua da casa da Família Zini, deixando pra trás ótimos momentos e lembranças inesquecíveis. 







Olha a cara de alegria e curtição da galera! Nem parece que as férias já estão acabando...












Seguiram em direção à Santa Catarina pela ERS-486, passando pela Serra Gaúcha, saindo da região de Gramado-Canela pelo sentido oposto ao da chegada.


Os motociclistas seguiram a viagem, praticamente toda, distante do carro, em virtude da chuva na serra e o fluxo de veículos. O primeiro abastecimento foi em Torres, depois pararam em Paulo Lopes, onde aproveitaram para tomar um lanche em um posto melhor e maior, mas o carro seguia em outro ritmo e seus “tripulantes” fizeram paradas diferentes.

Ao chegarem a Laguna, passando por esta ponte sobre o Canal de Laranjeiras, puderam presenciar uma brincadeira de golfinhos, mas, infelizmente, não tiveram tempo hábil para fotografar. Em Joinville, o pessoal do carro decidiu parar para dormir por lá, escolheram novamente o Hotel Íbis como estadia. A turma estava exausta.



Depoimento Jorge:
“Um pouco antes de chegar em Joinville, ao passar por uma cidade que não lembro o nome, senti a traseira da moto balançar. Não deu outra: era mesmo o pneu furado! Pensei comigo: Bem, já era hora de testar o kit de borracheiro que comprei antes da viagem para o Atacama. Eu já estava rodando com ele no compartimento de ferramentas da Strom há mais de 25.000kms e ainda não havia tido oportunidade de usar.
Até num furo de pneu dei sorte, pois 300 mts adiante havia um posto de gasolina e ali haveria calibrador de pneus para enche-lo. A Andrea passou para a moto do Sandro e eu fui devagar até o posto. Enchi o pneu e encontrei o furo. Um prego deve ter entrado e saído. Levou menos de cinco minutos para fazer o conserto. Fazer o conserto com o chamado “Tarugo” é realmente muito simples, mas só serve para pneus sem câmera. Ficou perfeito, e pudemos seguir viagem.”

Os motociclistas tinham um objetivo: chegar a Curitiba para ir ao Mustang Bar (local que haviam conhecido na aventura anterior. Lembram?!?!). Conseguiram! Chegaram ao Hotel Íbis Batel, em Curitiba, por volta das 17h30h, depois de percorrer 741, dos quais 70% embaixo de muita chuva e momentos de neblina.

Curitiba é um município do estado do Paraná, é a oitava cidade mais populosa do Brasil e a maior do sul do país. Em 1668, Gabriel de Lara, o povoador, erigiu o pelourinho na povoação de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, assistido por um grupo de dezessete povoadores, iniciando-se a partir dessa data, de forma ininterrupta, a história oficial de Curitiba. Todavia, Gabriel de Lara não é considerado o fundador de Curitiba, sendo que alguns historiadores atribuem o fato a Eleodoro Ébano Pereira, que a fundou em 1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, se tornando uma importante parada comercial. Em 1853 tornou-s capital da recém-emancipada província do Paraná. Conhecida por suas ruas largas e pela grande quantidade de imigrantes europeus que chegaram ao longo do século XIX, na maioria alemães, poloneses, ucranianos e italianos, que contribuíram para a diversidade cultural que permanece até hoje. Curitiba tem o menor índice de analfabetismo e a melhor qualidade na educação básica entre as capitais.

Há uma lenda a respeito da fundação de Curitiba, contada por diversos historiadores, à qual estão ligados os grupos de primitivos povoadores, representados pelas famílias Seixas, Soares e Andrade. Esses bandeirantes, em época incerta, teriam convidado o cacique dos Campos de Tindiquera, às margens do Rio Iguaçu, para que lhes indicasse o melhor local para a instalação definitiva da povoação. O cacique, à frente de um grupo de moradores, trazendo na mão uma grande vara, após andar muito percorrendo grande extensão de campos, fincou uma vara no chão e disse: "Aqui", e neste local foi erigida uma pequena capela, construída de pau-a-pique, no mesmo lugar onde se encontra a igreja matriz de Curitiba, sendo substituída por outra, feita de pedra e barro, que serviu a comunidade de 1714 a 1866, quando foi edificada a Catedral Metropolitana.

Não conseguiram passear pela cidade, mas foram ao Bar Mustang Sally (http://www.mustangsally.com.br/), onde encontraram o casal Alexandre e Vanessa. Alexandre é aquele amigo motociclista que os buscou em Curitiba na última aventura para o Chile. Desta vez veio com sua esposa, Vanessa, mas de carro.

A galera se acabou de tanto beber e comer. Só para relembrar: o bar oferece todo o cardápio, com tudo dobrado aos pedidos feitos até as 20h. Olhem esta mesa: duas roskas de morango, duas de maracujá, duas cervejas pretas e comida que não acabava mais, mas isto foi só o começo! Pena o restante da turma não estar junto nesta "balada".

Voltaram ao Hotel por volta das 23h e dormiram o sono dos justos! Afinal, no dia seguinte ainda seguiriam viagem até o destino final: São Paulo para Sandro e Santos para o restante da turma.

Um pouquinho mais de imagens...


Total de Km Rodados: 741
Abastecimento: 41 litros
Hospedagem: Íbis Hotel: Valor da diária: R$ 139,00
Rede de hotéis que evitam surpresas. Excelente para dormir e tomar um bom banho.
Contras: Não tem café da manhã incluso, estacionamento pago a parte. Mais caro da viagem.
Gasto total (com alimentação): R$ 350,00

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo nesta aventura e obrigado por compartilhar conosco!!!