Casal Aventura

Casal Aventura

22 de junho de 2012

Depoimentos Finais da Viagem!!!


Depoimento Jorge: “Esta viagem para o Uruguai foi muito legal e prazerosa, como uma boa viagem de moto deve ser, mas foi muito diferente da viagem que fizemos em dezembro de 2010 para o Atacama. Acho que a maior diferença se deve ao fato de esta ter sido feita com a companhia dos familiares. Outra coisa que me surpreendeu bastante foram os gastos no Uruguai. Eita lugar caro. Antes da viagem ter inicio, eu acreditava que o ponto alto seria o trecho uruguaio. Estava errado. O segundo dia de viagem (que teve inicio em São Paulo) foi o dia mais cansativo da viagem, mas o mais gratificante também. As serras catarinenses, em especial a serra do Corvo Branco e a do Rio do Rastro são um passeio imperdível. 
Gostaria de ter tido mais tempo para conhecer melhor as cidades de Urubici, Bom Jardim da Serra e região. São lugares lindos. Outro ponto alto desta viagem foi a estadia em Gramado e Canela, nas serras gaúchas. Nem parecia que estávamos no Brasil. O lugar é muito bonito e arrumado, especialmente na época de Natal, mas a exploração comercial é uma constante. Tudo é muuuito caro. O que nos ajudou demais neste quesito foi a casa emprestada pela família Zini. Gostei bastante do Uruguai, pais bonito, arrumado, povo simpático, lugares como o Cabo Polonio, Punta Del Leste, Montevidéu, Colonia Del Sacramento, tudo muito legal, mas confesso que não me sinto atraído a viajar para lá outras vezes, diferentemente do Deserto do Atacama, no Chile, para onde não vejo a hora de voltar, e também das serras catarinenses e gaúchas, que deixam nos turistas que para lá vão o desejo de voltarem o quanto antes”.
  


Depoimento Andréa: “Sem dúvida o mais tocante nesta viagem foi a participação familiar! Uma novidade que trouxe um quê a mais para esta aventura. A emoção também ficou por conta de lugares belíssimos, daqueles de tirar o fôlego, como as Serras Catarinenses (Rio do Rastro e Corvo Branco), Punta del Diablo, Cabo Polônio e Colonia del Sacramento no Uruguai, e o mar de Hortênsias em Canela. 
Pra mim os lugares mais fantásticos da viagem, aqueles que se tornam indescritíveis diante dos sentimentos que despertam. Montevidéu é um show de cultura e passado, além de ser uma cidade linda e organizada. Passar o Natal em outro país foi um diferencial que nos colocou em contato com novas formas de celebração. Enfim, novamente só tenho a agradecer, a minha família por deixar-se levar nesta viagem e ter confiado nos nossos roteiros, ao amigo Sandro por ter novamente embarcado conosco e aos Deuses e Orixás por nos permitir realizar outro sonho e vivenciar esta outra grande e inesquecível aventura!”.




Depoimento de um Lascado (Douglas):
“Foi muito interessante acompanhar o casal de motoqueiros numa viagem longa, eles pilotam vários kms por dia, debaixo de sol e chuva, cheio de roupas e equipamentos, um trabalhão danado e é justamente o trajeto que os fazem felizes, as paisagens são só um premio e um pretexto para irem até la, é como gente escalando montanha, surfando pelo mundo afora, viajando de bicicleta, só quem pratica entende”.



Depoimento Fred:
“Adorei a viagem inteira, as serras catarinenses, apraia do cassino, Chui, Cabo Polonio, Montevideu, Colonia Del Sagramento, Canela, Gramado, enfim, todos os lugares por onde passamos. Agradeço minhas filhas e genros, pelo passeio maravilhoso!!!!! Beijos”.




Depoimento de Lauricia: “Tudo o que vocês colocarem da viagem, será muito pouco... porque o que a gente sente nem sempre dá para colocar no papel, a não ser que seja um escritor ou poeta, mas, a aventura que partilhamos com vocês, jamais esquecerei... foi simplesmente MARAVILHOSA. Todo o cansaço que sentimos, ao término da viagem, valeu a pena! O seu pai e eu já não somos tão jovens para partilhar caminhos tão distantes... por essa razão a nossa aventura tem um valor muito maior... é aquela aventura que guardaremos para sempre no coração, é a mesma sensação de felicidade de quando viajamos para a Austrália!!! Não dá para contar sobre ela, dá para sentir enorme gratidão pela paciência de vocês, pelo carinho e preocupação para conosco. Percorremos caminhos lindíssimos, às vezes até perigosos como a subida à Serra do Rio do Rastro! As cidades que conhecemos, as pessoas maravilhosas, a Bárbara, sua mãe e irmã que ofereceram sua casa em Canela para que ficássemos mais perto de Gramado... são coisas assim que nos faz pensar que existem sim seres humanos que são iluminados! Então mais uma vez, e não será a ultima que, agradeço a Deus por colocar em nosso caminho filhas e genros maravilhosos! Obrigada!!!”


Depoimento Paula"Uma vez eu li uma frase de Mario Quintana que dizia: "Viajar eh mudar a roupa da alma” e foi isso que aconteceu nesta aventura em família! Passamos por lugares lindos e feios, encontramos pessoas amigáveis e outras nem tanto, comemos delicias e outras vezes nem tanto, vimos culturas diferentes, trocamos informações, diários, vídeos e fotos, muitas fotos e também aprendemos com todos os momentos juntos: os bons, os tranquilos e os mais exaltados; dividimos até a música: por uma caaaabbbeeeçççççaaa!!! rsrsrsrs Aprendemos com as emoções ao vermos paisagens, ao vermos animais no caminho, a cada brincadeira, cada risada e cada lágrima (mesmo que uma lágrima feliz) e descobrimos que o importante eh estar junto! Foi uma viagem inesquecível!".





Depoimento Sandro Hofer:
"O que posso esperar de mais um passeio com o casal mais aventureiro que eu conheço além de muita diversão e camaradagem. Mesmo com 2400 km de distância essa amizade continua firme , forte e cheia de histórias pra contar... Muitos kms de boas estradas para nós ...”






 


 Assistam aos Melhores Momentos desta Aventura!!!



16 de junho de 2012

Voltando pra casa...ou quase!




14º. Dia

31.12.2011

Curitiba – PR 

a Santos – SP





A aventura chegava ao seu último trecho, já deixando saudades. Os motociclistas saíram de Curitiba por volta das 7h, e a turma do carro saiu de Joinville por volta das 7h30m. Sob uma chuva incansável fizeram todo o percurso.






Sandro acompanhou o casal até Miracatu, onde se despediram. A partir dali tinham destinos diferentes. Sandro seguiu para sua casa em São Paulo (Capital), mas Jorge e Andréa tinham como destino a cidade de Santos, litoral paulista, onde passariam o Ano Novo na casa dos pais de Andréa. Para isso, seguiram pela Rodovia Padre Manual da Nóbrega, também conhecido pela Estrada da Banana.


O casal de aventureiros atravessou a Ponte Pênsil, por volta das 13h30m. 

Ponte pênsil, ou ponte suspensa é um tipo de ponte sustentada por cabos e tirantes, construídas de acordo com as antigas pontes de corda Incas. As primeiras pontes são datadas do século XIX, mas existem relatos de pontes deste modelo desde o século III, que eram pontes de suspensão mais simples, utilizadas por pedestres e rebanhos. As sucessoras modernas são as pontes estaiadas.

A Ponte Pênsil de São Vicente liga a ilha ao continente. Foi construída em 1914 com a principal finalidade de conduzir o esgoto coletado nas cidades de Santos e São Vicente para o seu lançamento no Oceano Atlântico, na Ponta de Itaipu, hoje município de Praia Grande. Fez parte do conjunto de obras de saneamento da ilha, conduzido pelo engenheiro Saturnino de Brito. Em sua inauguração, o então prefeito de São Paulo, Washington Luis Pereira de Sousa, atravessou a ponte em um automóvel, acompanhado de sua comitiva. Embora o objetivo fosse o saneamento, desde sua construção, a ponte sempre foi utilizada para travessia de veículos e pedestres.

A chegada até a Ponta da Praia (bairro daquele último prédio na foto ao lado), onde moram os pais de Andréa deveria levar cerca de 15m, mas chegaram ao apartamento as 14h30m, depois de se perder entre São Vicente e Santos, cidades que conhecem há décadas, e levar a única multa da viagem. O pessoal do carro chegou às 15h. Todos exaustos, mas felizes.


Santos é uma cidade litorânea, que fica a cerca de 60 km da capital paulista. Abriga o maior complexo portuário da América Latina, principal responsável pela sua economia, ao lado do turismo, da pesca e do comércio. É a 18º. Cidade mais rica do país e durante um bom tempo sua economia centrou-se no comércio do café, abrigando a Bolsa Oficial do Café, inaugurada em 1922, onde, atualmente, encontra-se o Museu do Café. Santos é uma das cidades mais antigas do país. Seu povoamento começou por volta de 1540 e o passado deixou casarões, museus e igrejas, monumentos povoados de história. Tem sua origem relacionada à chegada dos primeiros colonizadores portugueses, na expedição de Martim Afonso de Souza, que distribuiu entre os fidalgos que o acompanhavam, as terras ao redor da Ilha de São Vicente. Dentre os fidalgos estava Brás Cubas, fundador oficial de Santos. 


A arte Sacra se manifesta em igrejas coloniais, barrocas, neogóticas e no museu instalado no Mosteiro de São Bento. Conta ainda com o Museu da Pesca, o Museu do Mar e o Museu Marítimo. Em 1998, a Organização das Nações Unidas apontou a cidade de Santos como a primeira no estado de São Paulo em qualidade de vida, e a terceira do Brasil.



Seu principal cartão postal são os 7 km de praia, onde podemos desfrutar do maior jardim frontal de praia em extensão do mundo, os Jardins da Orla de Santos fazem parte do Livro dos Recordes.






Uma de suas principais atrações é o Aquário Municipal, primeiro aquário público do Brasil, foi inaugurado em 1945, pelo então Presidente Getúlio Vargas. É o segundo parque mais visitado do estado, superado apenas pelo Zoológico de São Paulo. Em 2004 teve início uma importante reforma que triplicou sua área e criou novos e modernos espaços para os animais, além de propiciar melhor estrutura para o setor administrativo. Reaberto em janeiro de 2006, apresenta mais de 200 espécies de água doce e salgada, num total de 4000 animais aquáticos ocupando seus 30 tanques. São garoupas, moreias, carpas, piranhas, tartarugas, tubarões, corais, etc. Todos os tanques apresentam cenografia representando o habitat das espécies ali presentes, como o Amazônico, Asiático, Mangue, Praia Arenosa, etc. Também foi criado o “Tanque de Toque”, onde os visitantes têm contato com anêmonas e ouriços, sempre orientados por um monitor. O lobo-marinho Macaezinho é a maior atração, realizando traquinadas e acrobacias em seu tanque de 134m². O novo tanque para os pinguins possui um espaço para banho de sol e uma área totalmente refrigerada. Ali, o visitante pode ver o único pinguim nascido em cativeiro, no Brasil. O antigo espaço do lobo-marinho foi transformado em um “Tanque Oceânico”, com 350 mil litros de água, onde estão expostos tubarões, meros, raias e cardumes de grande porte.

Outra atração, que chama a atenção de todos que passeiam por sua orla, são os prédios tortos. Mais de 90 edifícios das décadas de 40, 50 e 60, estão tortos, principalmente entre os canais 3 ao 6, onde a composição do solo da cidade, formado por areia e argila, é a principal causa da inclinação dos prédios. Pelo seu caráter litorâneo e pelo fato de ter sido construída em parte sobre antigos terrenos de manguezais, a cidade de Santos tem um perfil de solos dos mais difíceis no país para a construção de fundações. Por este motivo, uma série de edifícios foi erigida, ao longo do século XX (especialmente a partir da década de 1960) com fundações executadas a partir de equívocos de sondagem ou de projeto. Com o tempo, tais edifícios passaram a sofrer acentuados recalques diferenciais: tornam-se "tortos" (ou seja, perdem o prumo) aos olhos dos pedestres situados na praia. O reaprumo ou a implosão e reconstrução são soluções possíveis. A primeira opção, menos impactante que a segunda, já foi executada com sucesso no edifício que era considerado o mais inclinado da orla (o denominado 'Núncio Malzoni', no bairro do Boqueirão), o qual tinha mais de 2 metros de inclinação do topo em relação à base (a inclinação da  Torre de Pisa é de aproximadamente 4 metros).



Enfim, a aventura de 4.800 km chegou ao fim. Mas tinham ainda uma última missão pela frente: preparar a ceia de Ano Novo: peixe, arroz e salada, regada, claro, a um bom vinho uruguaio.










A turma celebrou a chegada do novo Ano Bom, mas também, o sucesso da grande aventura em família.






Assista a um pouco mais deste último dia de viagem...



Para saber mais:


Total de Km Rodados: 414
Abastecimento: 17 litros
Hospedagem: Casa dos Pais.
Ainda não é a chegada em casa, mas, sem dúvida, é como se fosse.

Gasto total (com alimentação): R$ 50,00

13 de junho de 2012

A aventura no caminho de volta

13º. Dia – 30.12.2011

Canela – RS a Curitiba - PR





A aventura estava chegando ao fim, agora era hora de voltar pra casa. Acordaram cedo, o objetivo era chegar a Curitiba. Despediram-se da bela cidade de Canela por volta das 07h30m, após um café da manhã, com pão e manteiga e café com leite, em um Restaurante Lancheria (daqueles mais parecidos com boteco) na rua da casa da Família Zini, deixando pra trás ótimos momentos e lembranças inesquecíveis. 







Olha a cara de alegria e curtição da galera! Nem parece que as férias já estão acabando...












Seguiram em direção à Santa Catarina pela ERS-486, passando pela Serra Gaúcha, saindo da região de Gramado-Canela pelo sentido oposto ao da chegada.


Os motociclistas seguiram a viagem, praticamente toda, distante do carro, em virtude da chuva na serra e o fluxo de veículos. O primeiro abastecimento foi em Torres, depois pararam em Paulo Lopes, onde aproveitaram para tomar um lanche em um posto melhor e maior, mas o carro seguia em outro ritmo e seus “tripulantes” fizeram paradas diferentes.

Ao chegarem a Laguna, passando por esta ponte sobre o Canal de Laranjeiras, puderam presenciar uma brincadeira de golfinhos, mas, infelizmente, não tiveram tempo hábil para fotografar. Em Joinville, o pessoal do carro decidiu parar para dormir por lá, escolheram novamente o Hotel Íbis como estadia. A turma estava exausta.



Depoimento Jorge:
“Um pouco antes de chegar em Joinville, ao passar por uma cidade que não lembro o nome, senti a traseira da moto balançar. Não deu outra: era mesmo o pneu furado! Pensei comigo: Bem, já era hora de testar o kit de borracheiro que comprei antes da viagem para o Atacama. Eu já estava rodando com ele no compartimento de ferramentas da Strom há mais de 25.000kms e ainda não havia tido oportunidade de usar.
Até num furo de pneu dei sorte, pois 300 mts adiante havia um posto de gasolina e ali haveria calibrador de pneus para enche-lo. A Andrea passou para a moto do Sandro e eu fui devagar até o posto. Enchi o pneu e encontrei o furo. Um prego deve ter entrado e saído. Levou menos de cinco minutos para fazer o conserto. Fazer o conserto com o chamado “Tarugo” é realmente muito simples, mas só serve para pneus sem câmera. Ficou perfeito, e pudemos seguir viagem.”

Os motociclistas tinham um objetivo: chegar a Curitiba para ir ao Mustang Bar (local que haviam conhecido na aventura anterior. Lembram?!?!). Conseguiram! Chegaram ao Hotel Íbis Batel, em Curitiba, por volta das 17h30h, depois de percorrer 741, dos quais 70% embaixo de muita chuva e momentos de neblina.

Curitiba é um município do estado do Paraná, é a oitava cidade mais populosa do Brasil e a maior do sul do país. Em 1668, Gabriel de Lara, o povoador, erigiu o pelourinho na povoação de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais, assistido por um grupo de dezessete povoadores, iniciando-se a partir dessa data, de forma ininterrupta, a história oficial de Curitiba. Todavia, Gabriel de Lara não é considerado o fundador de Curitiba, sendo que alguns historiadores atribuem o fato a Eleodoro Ébano Pereira, que a fundou em 1693, a partir de um pequeno povoado bandeirante, se tornando uma importante parada comercial. Em 1853 tornou-s capital da recém-emancipada província do Paraná. Conhecida por suas ruas largas e pela grande quantidade de imigrantes europeus que chegaram ao longo do século XIX, na maioria alemães, poloneses, ucranianos e italianos, que contribuíram para a diversidade cultural que permanece até hoje. Curitiba tem o menor índice de analfabetismo e a melhor qualidade na educação básica entre as capitais.

Há uma lenda a respeito da fundação de Curitiba, contada por diversos historiadores, à qual estão ligados os grupos de primitivos povoadores, representados pelas famílias Seixas, Soares e Andrade. Esses bandeirantes, em época incerta, teriam convidado o cacique dos Campos de Tindiquera, às margens do Rio Iguaçu, para que lhes indicasse o melhor local para a instalação definitiva da povoação. O cacique, à frente de um grupo de moradores, trazendo na mão uma grande vara, após andar muito percorrendo grande extensão de campos, fincou uma vara no chão e disse: "Aqui", e neste local foi erigida uma pequena capela, construída de pau-a-pique, no mesmo lugar onde se encontra a igreja matriz de Curitiba, sendo substituída por outra, feita de pedra e barro, que serviu a comunidade de 1714 a 1866, quando foi edificada a Catedral Metropolitana.

Não conseguiram passear pela cidade, mas foram ao Bar Mustang Sally (http://www.mustangsally.com.br/), onde encontraram o casal Alexandre e Vanessa. Alexandre é aquele amigo motociclista que os buscou em Curitiba na última aventura para o Chile. Desta vez veio com sua esposa, Vanessa, mas de carro.

A galera se acabou de tanto beber e comer. Só para relembrar: o bar oferece todo o cardápio, com tudo dobrado aos pedidos feitos até as 20h. Olhem esta mesa: duas roskas de morango, duas de maracujá, duas cervejas pretas e comida que não acabava mais, mas isto foi só o começo! Pena o restante da turma não estar junto nesta "balada".

Voltaram ao Hotel por volta das 23h e dormiram o sono dos justos! Afinal, no dia seguinte ainda seguiriam viagem até o destino final: São Paulo para Sandro e Santos para o restante da turma.

Um pouquinho mais de imagens...


Total de Km Rodados: 741
Abastecimento: 41 litros
Hospedagem: Íbis Hotel: Valor da diária: R$ 139,00
Rede de hotéis que evitam surpresas. Excelente para dormir e tomar um bom banho.
Contras: Não tem café da manhã incluso, estacionamento pago a parte. Mais caro da viagem.
Gasto total (com alimentação): R$ 350,00

9 de junho de 2012

Uma visita aos Museus de Gramado


Enquanto Paula e Lauricia passeavam pela cidade (passeio mostrado no post anterior), os demais aventureiros aproveitaram para visitar os famosos museus de Gramado. Jorge, Sandro e Douglas decidiram conhecer Harley Motor Show – Museu de Motos. Enquanto Fred e Andréa visitavam as lojas de chocolate e de calçados que se espalham pela avenida.



Ao lado do Harley Motor Show fica o Museu de Cera, mas deste os aventureiros só viram a entrada.























O Harley Motor Show - Museu de Moto é imperdível para os apaixonados por motocicletas. O Harley Motor Show é primeiro espaço temático em toda a América Latina, inteiramente dedicado aos apaixonados pelas motos Harley Davidson. Numa área de quase 1.000 m2 apresenta mais de 20 motos Harley Davidson incrivelmente restauradas, abrangendo quase um século de verdadeiras preciosidades até os mais modernos e atuais modelos. Entre as mais marcantes atrações do Harley Motor Show está uma moto idêntica à vista no filme  “Sem Destino” (Easy Rider, 1969), além de máquinas iguais às usadas pela polícia rodoviária federal e à polícia do exército. Há ainda uma Night Road, que foi projetada em parceria com a Porsche, e outros modelos dos anos 20 aos anos 70 do século XX. Ao entrar no museu, junto ao inconfundível som de uma Harley Davidson, escuta-se a locução de “Welcome to the Harley Motor Show!”.

Como contamos no capítulo anterior, à noite, após o jantar, enquanto parte da turma aproveitou para ver o espetáculo de Natal, Jorge e Sandro pegaram suas motocicletas e foram conhecer o Bar que fica dentro do Harley Motor Show. Curtiram boa música em um ambiente descontraído e que encanta os amantes de motociclismo.

Deixaremos que as imagens falem por si mesmas.



Depois de ver motos, a turma se juntou para se deliciar entre os carros antigos. Foram visitar o Hollywood Dream Cars. A mais linda exposição de carros antigos do Brasil. Nela pode-se sentir e viver o clima da emoção e nostalgia do glamour de Hollywood, dos anos dourados das décadas de 50 e 60. O museu foi inaugurado em julho de 1997 e vem sendo aclamado como uma das mais lindas atrações de Gramado e do país. O Hollywood Dream Cars é um Museu de automóveis clássicos antigos, exibe os mais lindos e originais automóveis dos anos dourados de Hollywood e indústria automobilística americana das décadas de 20, 30, 40, 50 e 60, que encantaram artistas, presidentes e personalidades do mundo inteiro. Em uma área de aproximadamente 1000 m2 , encontram-se raridades como os cadillacs, entre eles um modelo conversível de 1953, com vidros ray-ban elétricos, direção hidráulica, ar condicionado e motor V-8 de 230 HP. Também um FORD Victória 1956 conversível, sendo este único existente no Brasil, e tantas outras raridades como: Buick 1951, Roadmaster, Pontiac 1951, Ford modelo A do ano 1929, entre outros. Outro destaque do museu são as quinze motos HARLEY-DAVIDSON em exposição, uma de 1964, com motos de 1200 cilindradas, outra da polícia rodoviária, entre outras, todas restauradas de acordo com os padrões originais. Colecionar carros antigos, antes de ser um hobby, é cultura e preservação da memória da história do automóvel.

Revivendo o passado em imagens!



Depois que todos se encontraram, após suas aventuras por Gramado, os turistas de plantão não resistiram às grandes lojas de chocolate espalhadas pela principal avenida da cidade. Foram conhecer uma pista de patinação de chocolate instalada em uma das lojas Florybal (http://www.florybal.com.br/) e Paula e Douglas, Fred e Lau, decidiram visitar o Reino do Chocolate (http://www.oreinodochocolate.com.br/), uma área temática na loja de chocolate Caracol (http://www.caracolchocolates.com.br/index.php), uma fábrica montada dentro de uma das incríveis lojas de chocolate caseiro e que faze parte das atrações da cidade. Enquanto Jorge, Andréa e Sandro curtiam o cheirinho de chocolate que paira no ar e que dá uma vontade de levar toda a vitrine para casa.

Isso vai dar água na boca...





Para saber mais: