Casal Aventura

Casal Aventura

27 de maio de 2012

Passeando por Gramado


Conhecendo Gramado (28 e 29.12.2011)

Curtindo a cidade do Natal Luz

O acesso a Gramado é feito por uma serra, coberta de hortênsias por todos os lados, dando ainda mais graciosidade à viagem. Ao chegar à cidade, os viajantes se depararam com o Pórtico, um portão de entrada, na Via Taquara, que recebe os visitantes com sua beleza, indicando que os viajantes chegaram a Gramado, dando uma ideia das maravilhas que ainda estavam por vir. O Pórtico foi inaugurado em 08 de Junho de 1991, e sua construção tem características germânicas, com estilo normando, homenageando a colonização alemã. E não é possível passar por ele sem parar para uma foto.

 A região de Gramado foi desbravada inicialmente por descendentes de açorianos, os chamados tropeiros, que utilizavam a região para descanso do gado. Este lugar de repouso parece ter dado o nome da cidade. Na região chegaram seus primeiros moradores por volta de 1875, contudo, permaneceu despovoado até 1913, quando chegaram os colonos descendentes de alemães e italianos, que somaram suas características culturais ao povoado em formação, o que se reflete até hoje em sua culinária e arquitetura. A partir de então, a população iniciou o movimento emancipatório que culminou com a criação do município de Gramado em 15 de Dezembro de 1954.

Os viajantes passearam dois dias por Gramado e Canela, no primeiro dia tomaram o café da manhã na Padaria e Confeitaria São Pedro (nome da Igreja Matriz da cidade), em uma das ruas enfeitadas de Gramado, uma rua repleta de renas enfeitadas das formas mais criativas possíveis, dando um colorido e uma alegria ao já belo Natal de Gramado. No segundo dia, o pessoal decidiu tomar café no Hotel Serra Azul, um maravilhoso café da manhã, repleto das delícias locais e onde é possível comer à vontade. Vale a pena conhecer!

Depois de se abastecer com o café da manhã, os visitantes foram caminhar pelo centro da cidade, para conhecer seus pontos turísticos. A principal parada foi na Igreja Matriz, uma belíssima igreja em pedra, que chama a atenção por sua imponência.

A Igreja de São Pedro, matriz da cidade, foi inaugurada em 1942, após um período de oito anos de construção, que teve início em setembro de 1913. A capela São Pedro, que se tornaria a Igreja Matriz, foi erguida em madeira, no ano de 1917, e vinte seis anos mais tarde foi construída com cerca de 72 mil pedras basálticas, tendo sua pedra fundamental abençoada em Junho de 1942. Em seus vitrais exibe as passagens da vida do apóstolo Pedro ao lado de Jesus. Sua torre tem 46 metros de altura e seu sino, em bronze, aço e estanho, fabricado pela empresa Bellini – Canoas/RS, pesa mil quilos.

A igreja fica na Praça Major Nicoletti, núcleo da sede do município desde 1913. Recebeu este nome do 1º.Sub-intendente local, responsável pela atual localização de Gramado. Foi totalmente remodelada e reinaugurada em 2003 e atualmente recebe as imagens, em tamanho natural, dos 12 apóstolos de Cristo.


Em frente à praça é possível iniciar um passeio de trenzinho (um ônibus em formato de trem) que circula pelas belas ruas da cidade. O casal Lau e Fred logo se animou e não perdeu a oportunidade de realizar este passeio. Enquanto isso, os demais viajantes aproveitaram para caminhar pelas ruas da cidade e conhecer um pouco mais de suas belezas.

Em frente à praça, também se encontra a Rua Coberta, nome dado devido a sua cobertura transparente, coberta de trepadeiras, cujo nome original é Rua Madre Verônica, é um cenário de eventos e apresentações, que liga a Av. Borges de Medeiros à Rua Garibaldi. É um dos pontos mais charmosos da cidade e uma ótima alternativa de compras e gastronomia.

Gramado tem o clima perfeito para deliciosos cafés da tarde, para os quais não faltam opções. Os viajantes optaram por conhecer a Croasonho (http://www.croasonho.com.br/) onde puderam saborear agradáveis cafés e outras guloseimas.

O grupo, em certo momento, decidiu separar-se, para que cada um pudesse conhecer um pouco mais do que gostava. Paula e Lauricia foram andar pelas lojinhas e foram visitar a Aldeia do Papai Noel. Jorge e Andréa, Douglas, Fred e Sandro decidiram conhecer os Museus do Automóvel e da Harley, mas este será outro capítulo desta história.

Um ponto turístico que chama a atenção, principalmente na época do Natal, é o Parque Knorr, onde fica a Aldeia do Papai Noel ou Vila de Natal, localizado bem no centro da cidade, num local de repleto encanto e magia, onde é possível conhecer a Árvore dos Desejos, o Chalé dos Ursos, a Fábrica de Brinquedos e a primeira casa da região, em estilo bávaro, datada de 1940, que nesta época é toda decorada com motivos natalinos, tornando-se a Casa do Papai Noel.


Entre tantas as opções de passeios decidiram, todos juntos agora, conhecer o famoso Lago Negro, onde, em anos anteriores, foram montadas as comemorações e espetáculos natalinos. Um lugar mágico, belíssimo, que transmite tranquilidade e paz de espírito aos que percorrem seus caminhos floridos. Em sua entrada também é possível conhecer a Casa de Cultura, que comercializa artesanato local, doces e onde é possível tomar um café quentinho.



O Lago Negro é uma das atrações imperdíveis. Inicialmente chamava-se Vale do Bom Retiro. Após um incêndio em 1942, que arrasou a imensa mata existente na região, Leopoldo Rosenfeldt iniciou seu reflorestamento e construiu o lago artificial em 1953, decorando suas margens com árvores importadas da Floresta Negra da Alemanha, daí seu nome, Lago Negro. Suas águas são profundas e de um verde escuro carregado, refletindo o alto dos pinheiros que se alternam com o colorido das azaleias no inverno e o azul das hortênsias no verão. Por toda sua margem existe um passeio florido, podendo-se andar a pé ou de bicicleta. Porém a maior atração fica por conta dos pedalinhos, em forma de cisne, que dão ao lago um alegre e movimentado colorido.

Os “viajeiros” quiseram conhecer o ilustre Natal Luz, com seus espetáculos de som e luz, que trazem magia às milhares de pessoas que andam pelas ruas de Gramado nesta época do ano. Depois de um maravilhoso jantar na Galeteria Nonno Mio (http://www.nonnomio.com.br/), com direito ao rodízio de galeto regado a um bom vinho, saíram para passear pelas enfeitadas ruas da cidade, em busca de ver o show do qual já tinham muito ouvido falar. Assistiram  à queima de fogos e aos show de luzes e neve na principal avenida de Gramado, que tinha um mar de gente que apreciava, encantada e emocionada, o maravilhoso espetáculo. Jorge e Sandro optaram por fazer algo diferente, foram conhecer o pub que funciona dentro do Museu da Harley-Davidson e tem shows de rock, mas este passeio será mostrado em outro momento. Agora vamos falar da história do principal evento da cidade: o Natal Luz.

Em 1986 surge na cidade a necessidade de revitalizar a Festa das Hortênsias, festa tradicional que deu origem à Fearte e ao Festival de Cinema, criando um atrativo que fosse além das flores. Dezembro era uma época de pouca visitação, já que os turistas preferiam conhecer a cidade no inverno. 
Pensaram, então, em utilizar o Natal como atração turística e o então prefeito, Pedro Bertolucci, e o Secretário de Turismo, Luciano Peccin, tiveram a ideia de enfeitar a cidade toda para o Natal, como forma de atrair os viajantes. Pensaram que apenas as luzes não dariam a conotação que desejavam ao evento, pensaram em sonorizar a avenida e criar um espetáculo. Começa a ser criada a festa de Natal de Gramado. 


O maestro Eleazar de Carvalho, titular da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, decide montar um grande concerto, com coral e poesia, que circulava pelas avenidas da cidade, culminando na Igreja Matriz. Surge, então, o Natal Luz, uma das festas mais famosas do Brasil, nesta época do ano.

Depoimento Andréa: “Gostei muito de conhecer Gramado, mas confesso que não fiquei tão encantada quanto esperava. A cidade é linda, super arrumada, tudo muito organizado, os jardins belíssimos, os enfeites natalinos bem feitos e a cidade faz jus a sua fama, porém achei Canela muito mais gracinha e a decoração muito mais bonita e charmosa. Além do mais, Gramado é uma cidade muito voltada ao consumo, com muitas lojinhas e um comércio exaustivo, muito distante do que gosto de apreciar. Quando chego a um lugar quero ter a sensação de encantamento, mesmo depois de visto fotos, como se a foto não conseguisse transmitir tudo que o olhar conseguiria, e com Gramado não foi assim, o que vi nas fotos é o que vi ao vivo, não me trouxe aquela sensação de ficar maravilhada. Gostei muito mais de outros lugares que visitei nesta aventura”.


Assistam ao Natal Luz de Gramado:


Para saber mais:

Total de Km Rodados: 0
Abastecimento: 0 litros
Hospedagem: Casa da Família Zinni
Gasto total (com alimentação e passeios): R$ 280,00

17 de maio de 2012

Um passeio pela cidade das Hortênsias - Canela


Conhecendo Canela
(28 e 29.12.2011)



Ficar na casa da família Zini deu ao passeio um sabor ainda mais especial, pois a casa, com todo seu estilo, fez os viajantes retornarem ao passado, relembrando tempos especiais de suas vidas, além de vivenciar momentos de alegria, diversão e encanto com tantas peculiaridades que esta hospedagem ofereceu, com os inúmeros detalhes do passado e as características típicas da região.



Sua estrutura toda em madeira já foi novidade para todos os aventureiros, junta-se a isso o fogão a lenha, o rádio antigo, os móveis em madeira maciça e os objetos de decoração, tudo dando um ar de saudosismo, ativando a memória de todos.


Os viajantes aproveitaram para descansar, dormindo até mais tarde. Saíram em busca do famoso café da manhã colonial, mas concluíram que a comida era muita para os desacostumados. 





Decidiram buscar uma padaria para um café mais modesto, mas não menos gostoso da Confeitaria São Pedro, no centro de Gramado, ao lado de sua principal igreja (mas esta será a história da próxima postagem, agora falaremos de Canela, cidade de hospedagem e passeios).




As cidades de Gramado e Canela são separadas por 4 km de uma estradinha lindíssima, repleta de hortênsias, onde fica o Belvedere, de onde é possível ter uma vista belíssima das serras que cercam as cidades. Lugar imperdível para fotos.







A região das Hortênsias é uma comarca turística composta pelas cidades de Gramado, Canela, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula. Sua colonização foi predominantemente alemã e clima de inverno. A flor que dá nome à região foi plantada por Oscar Knorr. Aos poucos a moda dos jardins repletos de hortênsias foi ganhando praças, ruas, estradas e as casas. A cor tipicamente azul das flores se deve à grande quantia de ferro do solo da Serra Gaúcha.



Canela é um município de origem alemã com inúmeras atrações turísticas. Algumas histórias contam que o primeiro morador do território foi Joaquim da Silva Esteves, que obteve em 1821 da Coroa, o título de Senhor do Campestre do Canella, e que o nome da cidade provém de uma árvore, chamada Canela, que servia de ponto de encontro e pousada de tropeiros, localizada próximo ao local onde está a atual Praça João Correia, nome dado em homenagem ao seu principal desbravador, o coronel João Ferreira Correia da Silva, que formou o primeiro núcleo urbano em 1903, quando se instalou no local. 



Foi sob sua organização que se construiu a estrada de ferro para Taquara, iniciada por volta de 1913 e concluída em 1935. A estrada de ferro colaborou para consolidar a importância de Canela para o Estado. 



Em 02 de março de 1926, Canela foi catalogada como distrito de Taquara, sendo sua sede. Em 1942 deu-se início o movimento emancipatório que culminou, em 28 de dezembro de 1944, com uma lei estadual que criou o município, que foi instalado quadro dias depois, sendo nomeado o seu primeiro prefeito, o Sr. Nelson Schneider.



A cidade possui um relevo bastante acidentado, tendo sua área urbana localizada a 837 metros de altitude. A combinação do relevo com a hidrografia abundante, proporcionando diversas cascatas e vales, sendo a mais conhecida a Cascata do Caracol, um dos pontos turísticos mais conhecidos.

A Cascata do Caracol é um dos principais pontos turísticos, é formada pelo arroio Caracol e sua água percorre uma formação basáltica e despenca do todo em queda livre de 131 metros. O parque que possui 25 hectares, conta com belos jardins, uma área repleta de vegetação e animais de várias espécies. Tem ótima estrutura de mirantes que permitem aos visitantes fotografar, filmar ou apenas se deliciar com as belas paisagens. 







A visita à Cascata pode ser feita por trilhas, mas se quiser olhar de cima, vale um passeio pelo teleférico, com extensão de 405 metros, que leva o visitante a um mirante com vista frontal para a Cascata e o Vale da Lageana.









Os aventureiros aproveitaram muito o passeio pelo Parque e não deixaram de curtir o visual do teleférico, mesmo diante da fila imensa de turistas que aguardavam. Enquanto estavam na fila aproveitaram para conversar, rir e curtir o ar puro e o visual fantástico daquele lugar.


Outro ponto importante de Canela é a construção de sua Igreja Matriz, que teve início em 1953 e foi finalizada em 1978, com o projeto do Arquiteto Bernardo Satori. A "Catedral de Pedra de Canela" como é conhecida pelo seu estilo gótico inglês, está situada bem no centro da cidade, na Praça da Matriz e é um dos pontos turísticos mais visitados do Rio Grande do Sul. A Igreja possui uma torre com 65 metros de altura e um carrilhão de doze sinos de bronze, instalados em 1972, fabricados pela fundição Giácomo Crespi, na Itália. 


No altar, três painéis pintados pelo artista gaúcho Marciano Schmitz retratam a Aparição de Nossa Senhora, a Alegoria dos Anjos e a Anunciação. O mesmo artista assina os brasões dos quatro evangelistas. A Via Sacra que ornamenta os dois lados internos da Igreja Matriz foi confeccionada por Pablo Orona Herrera, escultor e restaurador de arte sacra. Os quadros são feitos de madeira e argila, tendo ao fundo pintura sobreposta de imagens em argila. 




Os coloridos vitrais que iluminam a Catedral de Pedra de Canela representam a Ladainha de Nossa Senhora. O altar, cujo tema é a Santa Ceia, é uma obra de arte esculpida em madeira por Júlio Tixe, escultor uruguaio. No ano de 2010, recebeu o título de uma das sete maravilhas do País.

Na noite do dia 28, os viajantes decidiram ficar em Canela para ver a decoração noturna da cidade, afinal ela também faz parte do circuito do Natal Luz, e estava prometido um belo espetáculo na igreja matriz. Foram caminhando até a praça central, que reunia milhares de pessoas que assistiram ao belo show de luzes e sons e a apresentação de artistas da região.




A cidade tinha uma decoração maravilhosa de duendes em suas árvores e postes de iluminação, Casa do Papai Noel, com um espetacular show de luz e sons, luzinhas espalhadas por suas grandes árvores e uma pequena, mas bela árvore de Natal.




Depois de curtir o show de luz e som na Casa do Papai Noel, assistir à queima de fogos no alto da igreja matriz, os viajantes aproveitaram o friozinho para se deliciar comendo sopa no pão no Skillo Lanches.


Canela proporcionou aos aventureiros um fantástico espetáculo que pode ser visto no vídeo a seguir, pois com certeza as imagens falarão mais que todas as palavras.


Para saber mais:

Total de Km Rodados: 0
Abastecimento: 0 litros
Hospedagem: Casa da Família Zinni
Melhor hospedagem da viagem!
Uma casa super aconchegante, com ares do sul e recepção maravilhosa de suas proprietárias.

Gasto total (com alimentação): R$ 225,00